Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rir e Comer Bolachas

Para a G.

A ideia de que o pessimismo ajuda a prevenir situações menos agradáveis, e que nos ajuda a lidar com elas quando o momento chegar, é uma falácia. A única coisa que o pessimismo faz é destruir o momento presente, é miná-lo com medos e suposições que, a maioria das vezes, nunca chegam a acontecer. Partindo desta premissa, como é que se muda o pensamento? Mudando. Pelo treino, pela vigia, pela perseverança. Sempre que o pensamento foge para onde não deve, há que contrariar e decidir que não é solução, teimar sempre em pensar diferente, pensar o contrário. Ser otimista ou pessimista não ajuda em situações futuras mas condicionam o momento presente, contribuem diretamente para o nosso bem-estar, ou mau, e influenciam tudo à nossa volta, desde a nossa postura à forma como nos percecionam. Se não podemos fazer nada ainda, não gastemos energias à toa.

Pessimismo vs Realidade

Existe uma diferença entre ser pessimista e estar consciente de alguma coisa menos boa, ou seja, não é por saber que alguma coisa vai correr mal que passo a ser pessimista. Tal como existe uma diferença entre não ter auto-estima e estar consciente das nossas limitações.

Não gosto quando me dizem que sou pessimista, não me revejo no conceito nem tenho sempre a certeza de que as coisas vão correr mal, mas sei (de saber mesmo, não de supor) que se pensar em fazer alguma coisa menos correcta, vou ser apanhada porque há todo um historial nesse sentido, é praticamente uma ciência. Se disser que não tenho habilidade para trabalhos manuais, porque não tenho jeitinho mesmo nenhum, não quer dizer que tenho a auto-estima pelas canelas - o facto é que até posso fazer o mesmo que alguém muito habilidoso mas custa-me o dobro ou o triplo.