Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rir e Comer Bolachas

O meu irmão apaixonou-se duas vezes em 10 anos

Não é muito, pois não? Importa dizer, no entanto, que foram ambas este ano. E de cada uma delas, foi "de caixão à cova". Não cheguei a conhecer a primeira namorada mas o rapaz andava doido, de aliança no dedo e tudo (coisa inédita para este quarentão), mas ontem já fui apresentada, formalmente, à minha cunhada nova. Ela é gira, gira, e ele está apaixonadíssimo, aliás, parecem estar os dois.

Durante pouco mais de dez anos este moço teve relações parvas (na minha opinião, porque há quem goste), sem nunca assumir coisa nenhuma e tinha sempre justificações, traumas e o camandro -ou por causa dos filhos, ou porque não queria um relacionamento sério, ou porque gostava da noite e não se queria prender, tudo servia. Encontrou sempre quem estivesse disposta a compreender os traumas, ou quem quisesse relações deste género mas agora, com a pessoa certa, ele já quer tudo a que tem direito e sem problemas nenhuns. Quase que apostava que quer casar, ter um cão e uma casa com cerca branca. Esta manhã ligou-me para perguntar o que tinha achado dela e responde de imediato "É cinco estrelas, não é?". É, sim senhor, mas nunca me tinha perguntado semelhante coisa, acho até que a minha opinião não era importante, era apenas para poder falar sobre esse assunto. Outra vez. Com voz dengosa.

E eu fiquei a sorrir sozinha, a sentir-me dividida entre uma pontinha de saudades de sentir-me a pessoa mais feliz e sortuda  do mundo e o desejo de nunca mais sentir tal coisa.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.