Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rir e Comer Bolachas

Empaticamente, guardo a minha opinião

Tenho um defeito que consiste em teimar em arranjar um lado positivo a quem tem um problema. Ou a sugestionar soluções para algum problema. Ou a desvalorizar alguma coisa para não se sentirem tão mal. Parece inofensivo, ou pode até parecer uma boa atitude mas não é.

Deve ser por isto que nunca percebi bem, percebo agora, o significado da palavra empatia. Mas o que raio era empatia? Simpatia, compreensão, tolerância? Não. É, tão só e apenas aquilo que devo sentir quando me contam um problema, ou quando eu percebo que alguém não está bem - nada. Fechar a minha matraca e apenas ouvir, validar o que a outra pessoa sente. Porque quem está infeliz nem sempre precisa de uma palmadinha nas costas a dizer "isso passa" ou pior "comigo foi pior, isso não é nada comparado com o meu sofrimento".

Às vezes, quase sempre, basta só estarmos lá, e ouvir. Perceber que é um sofrimento legítimo mesmo que não o compreendamos, ou que achemos que se fosse connosco conseguiríamos eliminar. Se não pedem, especificamente, um conselho, uma opinião, uma perspectiva, seja o que for, não vou ser positiva, não vou ser animadora, não vou ser a super-mulher, vou ser empática.

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.