Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rir e Comer Bolachas

A epifania

Passo a vida cansada, aborrecida, zangada, revoltada: o dinheiro, ou a falta dele, tira-me saúde e tranquilidade, e julgava que a depressão que tive há três anos e tal tinha levado o resto das coisas boas que faziam parte da pessoa que eu era, e de quem gostava. Claro que tenho dias bons, semanas boas, muitas vezes nem se nota o meu constante descontentamento, uma faculdade que venho a desenvolver cada vez melhor.

Mas sabem aqueles cliques que se dão de vez em quando? Quando nos cai a ficha e vemos, claramente, aquilo que nunca percebemos antes? Quando tudo faz sentido e vemos a luz? Pois foi ontem que se deu a minha epifania. Tenho que me refrear para não desatar a mudar móveis de sítio, cortar novamente o cabelo ou pintá-lo mais escuro, dar a minha roupa toda, e por aí fora... Até porque aquilo que percebi foi que a raiz de tudo, a subtração dos problemas, a causa ou causadora é simples: sou eu. Sem vitimizações, nada de "ah e tal, o problema sou eu que sou burra", porque o problema está, de facto, em mim. Tenho andado a praticar o destralhamento o casa, ou a tentar, vá, é que aquilo não vai lá com duas cantigas, mas só agora percebi que o destralhamento da minha cabeça é bem mais importante. Há ideias, crenças, vícios, rotinas para eliminar.

Tenho andado à procura da pessoa que já fui, tão mais alegre, tão leve, tão brilhante... Estava soterrada, coitadita, em tralha emocional.

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.