Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Rir e Comer Bolachas

Por falar em ler

"... sabemos que sempre que namoramos, todos os dias, casamos mais um bocadinho, é díficil ter um coração que saltita, compromissos profissionais, uma agenda familiar, um corpo que se cansa ou se revolta, as actividades extracurriculares, os trabalhos de casa, os banhos, as histórias, as lamúrias e as birras das crianças, alguém (na família) que fala por murmúrios ou por insinuações (e... atormenta), um chefe que reparte aqueles que "vestem a camisola" dos outros, com quem amua, uma conta cujos saldos nos prega sustos que se farta..."

 

"Sempre que desistimos de falar acerca do que sentimos desistimos mais um bocadinho dessa pessoa."

 

in Nunca se perde uma paixão, de Eduardo Sá

 

roubado, descaradamente, de um dos meus blogues de leitura diária obrigatória!

Dos hábitos

Quero retomar o hábito de ler, que tenho desde que me lembro de mim como gente. Há muitos meses que não o consigo fazer, excepção feita às férias - nessa altura leio pelo menos um. O problema é que, também nas férias, comprei quatro ou cinco... A juntar aos que me ofereceram no Natal e anos tenho uns dez livros para ler. E outros tantos que quero comprar.

 

Comecei por Alice Vieira, ainda não tinha lido "O Que se Leva Desta Vida", estou a gostar bastante. São textos já publicados, e alguns já conhecia, e é bom (re)ler esta senhora, quase que a consigo ouvir. Se bem que se a ouvisse, ela estaria a dizer-me que eu não tenho idade para ler este género de livros...

Mas eu cá acho que devemos ler tudo o que gostamos, não há certo, nem errado.

 

De seguida, vai já "O Caderno de Maya".

De utilidade (ou não)

Por motivos profissionais, tenho que ligar várias vezes por mês para certos números cujos prefixo é 707, como é o caso do número da linha de registos e notariado, um serviço público. Até aqui tudo bem, o que eu não sabia é que estas chamadas são pagas, quase a peso de ouro, mesmo tendo chamadas gratuitas* ilimitadas a partir do meu telefone fixo!

 

Eu ligava, tranquilamente, sem grandes preocupações por demorarem o tempo que queriam a atender, sem saber o custo destas chamadas! Até porque o custo não é mencionado! Acho incrível que assim seja!

 

Somos roubados de todas as formas e feitios, irra! Já cansa...

 

*É paga uma mensalidade para esse fim, logo, não existe gratuitidade.

Desafio BM dia 28 #

Compras: tudo igual.

Peso...err...Bom, depois de um jantar em que o menos calórico foram uns bifinhos com cogumelos, o melhor é nem me aproximar da balança.

 

Mas isto vai. Vai,vai.