Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Rir e Comer Bolachas

Baixar a crista

O parto pode ser uma analogia para a adolescência- quer tu queiras, quer não, quer estejas preparada, quer não, vai acontecer. Vais ter que te desenrascar, que te reinventar, vais ter que dar a volta, porque vai acontecer. À semelhança do parto, quando começam as dores também não dá para dizer "ah e tal, afinal, paramos aqui com isto porque eu pensei melhor e quero desistir".

De qualquer forma, quero acreditar que o amor infinito que temos pelas nossas crias basta. Que não resolve sozinho as adversidades mas faz com que, mesmo por caminho tortuosos, os encaminhe, os guie e os segure nos trambolhões que têm que dar. E que nós temos que ver, porque as bolhas protetoras e invisíveis onde gostávamos de os guardar não existem.

Isto da maternidade é, também, uma lição de humildade.