Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Rir e Comer Bolachas

Diz que é a adolescência

Estão a ver aquela conversa de que os filhos, para os pais, são sempre crianças? Que nunca crescem, que não sabem nada da vida? Pois. É mesmo verdade. Nós dizemos que sim, que sabemos que crescem, que os conhecemos bem mas é mentira. Se dúvidas houvesse, na sexta-feira passada deixavam de haver. O meu filho, uma jóia de moço até há poucos meses, passou-se da mona e deixou um post numa rede social que me arrepiou até os pêlos dos pés. Tão mau, tão mau, que passei o fim de semana inteiro a tentar encontrar um ponto wifi para apagar aquilo da dita rede social. E o que dizer do perfil? Nem sei. Digamos que metia asneiras. Muitas. Das grandes (E eu  não sou púdica, nem me choco com facilidade)

Suponho que tenha sido uma brincadeira, de muito mau gosto mas ainda assim, uma brincadeira. O que me assusta ainda mais porque ele não teve a noção do perigo, nem do impacto. Porque está crescido mas obviamente é uma criança, e como tal, nem se lembrou que tal coisas iria ser visto pela mãe, e por outras pessoas que não interessa nada chocar.

Ele tem onze anos. Onze anos apenas. E, enquanto os pais se preocupam com o peso das mochilas e com a qualidade das refeições na cantina da escola porque "são pequeninos", eles estão a crescer e a desbravar um novo mundo - o da sexualidade. E para isto eu não estava preparada, continuo a achar que é muito cedo.

E é mais difícil com rapazes ou sou só eu a ver assim? Parecem que estupidificam. Em conjunto, então, dá-me medo pensar naquela competição que fazem entre si, para ver quem é o mais atrevido, o mais destemido...

 

Felizmente para o moço, está de férias com o pai. Até à próxima sexta tenho tempo para digerir bem o assunto e pensar o que fazer.

3 comentários

Comentar post